Produção Gráfica (CRP-0357, ECA)/Perfis/mat/Breno Farias Mendonca

De Stoa
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo

Breno Farias Mendonça – 3° PP-mat

Exemplo de bom design

Esta peça gráfica chama atenção. O pouco texto que ela contém está perfeitamente conectado com a arte e com a intenção da peça. Juntando recortes de várias fotografias de mulheres diferentes, ela mostra que qualquer mulher pode ser vítima de violência e que várias já são. O tema foi desenvolvido com inteligência, bom gosto e de forma a causar uma espécie de choque e uma curiosidade no receptor da mensagem. Ela possui uma imagem forte e uma hierarquia bem desenvolvida, onde o primeiro lugar que se observa são os olhos da(s) vítima(s), a composição das fotografias e depois o título, lá em cima.
Definitivamente bom design, segundo minha modesta opinião, claro.

[A imagem era muito grande.]

Exemplo de mau design

Considero essa uma peça ruim, pois a arte não possui a mínima ligação com o conteúdo informativo da peça; há excesso de informações, a maioria delas inútil; ela é cansativa e confusa. Há um exagero de elementos e entre eles não há nenhuma harmonia. Uma ressalva para a revolta que eu tenho contra as informações de rodapé, são ilegíveis, e, por isso, não serão lidas.
Pergunta: por que eles colocam elas lá?

1117apokalypsa.jpg

Elemento do Design: Ênfase

Enfâse, dentro do design, não é nada mais do que para onde e como o designer quer chamar a atenção para um determinado elemento em sua criação. A ênfase também pode servir de guia para o observador, ou seja, se houver mais de um elemento que necessite ser enfatizado em uma peça, você "decide" o caminho pela qual a atenção do observador se desviará, realçando a mensagem que for mais importante para ter a certeza de que ela foi consultada e dando menor ênfase ao que não necessita de tanto foco.

Nesta imagem, referente a uma campanha ambientalista, percebemos como a ênfase é bem utilizada. Toda a atenção da peça se volta para a palavra "Mude" escrita espelhada no centro. A imagem de fundo deixa de ser o principal da peça e passa a ser o plano de fundo, quente e sufocante, passando a idéia do aquecimento global e contextualizando a mensagem, sem chamar atenção exagerada.

change01.jpg

Assim como nesse pôster de Reza Abedini:

p025036s.jpg

Alexandr Rodchenko

Basicamente Rodchenko é um designer russo do começo do século passado, um dos fundadores do construtivismo e design moderno russos. O mais bacana de Rodchenko não é a sua arte, pelo menos não na minha opinião, mas sim os seus pensamentos. Sua arte era bastante geométrica, repleta de tipografia, utilizava bastante cores primárias e montagens fotográficas para se expressar.
Rodchenko acreditava que o objetivo da arte não era simplesmente entretenimento, a arte deveria fazer parte do cotidiano das pessoas, deveria ser também uma das ferramentas das mudanças sociais que a Rússia estava tanto precisando.

Os exemplos abaixo mostram bem as características de Rodchenko, as cores primárias, a tipografia, o abuso das formas geométricas:


rod48vr.png ... rodchenko.gif


Um dos grandes admiradores da arte e das idéias de Alexandr Rodchenko são os integrantes da banda escocesa Franz Ferdinand, eles admiram tanto o trabalho do cara que se "inspiraram" em algumas de suas obras pra fazer as capas de dois de seus álbuns. Ou você acha que não?

livres.jpg . . . . B000A82IKW.02.LZZZZZZZ.jpg


rod48vr.png . . . 41V9HW14HEL._AA240_.jpg

Cor Aprendida

AF397~Drop-of-Water-Posters.jpg

A água é azul. É isso que você ouviu desde antes mesmo de você saber o que "ouvir" significava. Todas as músicas que se referem a ela dizem que ela é azul. Você se lembra dos seus desenhos da pré escola? Qual era a cor da água? Sim, isso mesmo, azul. Essa é a cor que todos aprendem que a água é, mas todos sabemos que a água, desde que limpa, não possui cor.
Então por que dizemos que a água é azul? Talvez não seja muito fácil explicar para uma criança que a água é incolor, isso só vai ser aprendido lá na aula de ciências, ou talvez porque a água pareça mesmo azul.
O ser humano apenas reproduz grande parte do que lhe é ensinado, isso dá espaço para que ele concentre sua inteligência no que seja importante pra ele e faz com que ele não seja obrigado a descobrir alguns milhões de anos de evolução em apenas uma vida. Esses "milhões de anos" de evolução vêm para gente apenas como os melhores momentos do capítulo anterior, deixando que cada um construa sua própria evolução a partir do ponto em que nossas gerações anteriores pararam.
Assim foi aprendido e assim será sempre ensinado. Ou você acha que o Tim Maia, se estivesse vendo o pôr-do-sol enquanto escreveu a música, cantaria no Domingão do Faustão a música "Alaranjado da cor do mar"?

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Imprimir/exportar
Ferramentas