Produção Gráfica (CRP-0357, ECA)/Perfis/mat/Fernando Hideki Takey

De Stoa
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo

Nome

Exemplos de bom design

Bom design 1.JPG

Esta é uma das ótimas idéias da “Design For The Other 90%” que podem ser encontradas no site http://other.cooperhewitt.org/. É um galão de água rolante, criado para facilitar o seu transporte por longas distâncias. Em muitos lugares do mundo, as pessoas precisam percorrer vários quilômetros para encontrar fontes de água limpa. Exemplo de design que facilita a vida das pessoas, em substituição ao balde pesado em cima da cabeça.

Exemplos de mau design

Mal design 2.jpg

O nome é “High-tea with ash tray”. Pode até servir como obra de arte, mas como peça de design deixa a desejar... Para que servem os pratos? Se for para servir alimentos, eles estarão ameaçados pelas cinzas do cinzeiro acima. Se for para jogar algo fora, vai deixar o lixo exposto em cima da mesa. Também não é aconselhável colocar plantas como decoração, pois não combinaria com a fumaça e as chamas do cigarro. Enfim, não respeita a regra “forma tem função”.

Elementos de design

Simplificação

Simplificação.jpg


Designer

Designer: Alan Fletcher

Alan Fletcher 1.jpg

Este poster para ônibus de dois andares (1961) é bom primeiramente porque causa grande impacto devido à sua ilusão de profundidade e movimento incomum, sem que isso prejudique a sua legibilidade. É adequado para o público porque é simples, direto e breve como deve ser uma mídia em movimento. A arte combina com o clima sóbrio britânico e os elementos estão em harmonia por parecerem pertencer todos a um mesmo plano (uma bandeira), devido à continuidade, semelhança e coesão das letras. Dá idéia de tranqüilidade e conforto ao usar Pirelli. Está em equilíbrio, pois respeita a ordem de leitura.

Alan Fletcher 2.jpg

Este poster para a National Portrait Gallery de Londres é perfeito. Totalmente adequado à mensagem e ao público, uma verdadeira obra de arte em forma de anúncio. Alto impacto, legibilidade sem problemas, clima perfeito e alto potencial de resposta do público. Está em harmonia devido ao alinhamento exato entre as imagens, e em equilíbrio por conseguir levar o foco ao elemento principal, o olho verde-azulado posicionado em um dos “pontos de gravidade” do pôster. O contraste entre cores imagens em preto e branco ou cores mais sóbrias ao redor do olho mais claro auxilia nesse foco. Quem não tem a sua atenção chamada por um olhar penetrante em direção a si?

Cor aprendida

Cor que não é 1.jpg

Um barco velho e desbotado parece muito vivo sob a luz do sol e sobre a bela cor do fundo da água.


Cor que não é 2.jpg

O contraste das frutas tornam cada cor mais intensa que se estivessem separadas.


Cor que não é 3.jpg

A iluminação e os reflexos dão uma falsa noção de cor dourada, apesar desta cor não existir em RGB.

Fonte: www.flickr.com

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Imprimir/exportar
Ferramentas