Produção Gráfica (CRP-0357, ECA)/Perfis/mat/Glaucy Marques Vulcano

De Stoa
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo

“Bom” vs “Mau” Design

Exemplo de uma peça de uma boa peça de design:


Nesse cartaz vemos uma mistura de cores que entraram em harmonia. A planta que parece florescer em meio ao caos urbano nasce de uma maneira leve e livre ao mesmo tempo. Os prédios estão desenhados de maneira proporcional inclusive com sombras. Essa peça é considerada um bom design devido a harmonia e praticidade de leitura. Não leva muito tempo para compreender a cidade e a leveza da planta.

Imagem4.jpg

Link: http://www.flickr.com/photos/felipearte/420190308/


Exemplo de uma peça de um mau design:

Esse é um bom exemplo de um mau design. A sandália é linda, estilosa, mas seu conforto e usabilidade são muito ruins. A qualidade de usabilidade e equilíbrio em um produto assim é muito ruim, principalmente com os brilhantes no salto.

Imagem10.jpg

Link: http://www.westernweddingboots.com/ladies/uniquebridalwear/images/sexyladiessexysandalrhinestonesbucklestrapthinplatformheel



Elementos de Design. Análise: Harmonia

Nesta imagem podemos observar o conceito harmonia. Há simetria e as linhas trazem noção de perspectiva.

Imagem11.JPG

Sesc Pompéia/Foto:Autora



Nesta imagem há mais composição em relação à primeira. A perspectiva traz harmonia e as escadas que unem os prédios compõe um desenho, trazendo sensação de linhas que formam “triângulos”.

Imagem12.JPG

Sesc Pompéia/Foto:Autora


Designers Históricos

Análise de cartazes do fotógrafo e designer: Alexander Rodchenko


Alexander Rodchenko artista russo dos anos 20 e 30 possuía uma arte voltada para crítica e transformação social. Inserido no construtivismo russo no qual o lema era “devemos apenas construir” e não voltar-se para a inspiração artística. Ele utilizava formas geométricas para expressar sua arte.

Contraste de Cores

A foto da operária chamando o povo russo é perfeita para ilustrar a política da época em que esse cartaz foi feito. O texto está bem dividido e é possível entendê-lo sem confundir-se com as cores. O desenho forma uma bandeira passando uma idéia de nacionalismo.

Imagem5.jpg

Link: http://www.search4keywords.com.ar/alta_buscadores/rodchenko/


Nesse cartaz o contrate das cores (cores opostas) e um único desenho centralizado já é suficiente para comunicar.


Imagem9.jpg

Link: http://www.auburn.edu/academic/liberal_arts/foreign/russian/art/rodchenko-mayak-nipple/


É possível observar a utilização de formas geométricas. A construção da arte no mundo socialista.

Imagem7.jpg

Link: http://www.caborian.com/cabor_images/grandes_fotografos/rodchenko/rodchenko/



Cor aprendida vs. cor apreendida

Observe essas duas fotos. Vemos que cor depende de luz e do que combina o fundo. Aqui notamos bem o conceito de cor “aprendida” e cor “apreendida”. Temos uma noção da cor do limão, muitas vezes até falamos em “verde limão”. Mas o mesmo limão com o mesmo pigmento, sobre a mesma luz, em cima de um sulfite vemos um tom diferente do mesmo em cima de uma mesa de madeira.


Figura 1: Limão em cima de uma folha de sulfite:

Lim o Fundo Branco.jpg

Foto:Autora





Figura 2: Limão em cima de uma mesa de madeira:

Lim o Fundo Marrom.jpg

Foto:Autora

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Imprimir/exportar
Ferramentas