Produção Gráfica (CRP-0357, ECA)/Perfis/not/Rafael Kirsneris

De Stoa
Ir para: navegação, pesquisa

Conteúdo

RAFAEL KIRSNERIS

E-mail!!!

Projeto Gráfico - Revista de Luxo

Antes de mais nada, cabe ressaltar que o projeto foi desenvolvido tendo em mente a harmonia entre as formas (tanto tipográficas quanto visuais), bem como entre as cores (tons parecidos e em degradê). Também busco o contraste entre os tons pastéis dos elementos de base do projeto e as cores fortes e vivas das fotografias, dando maior destaque e ênfase a estas.

Também busquei proporção entre todos os elementos do trabalho (a ser confirmado através das linhas de grade mas adiante), sempre tendo em mente uma hierarquia previamente pensada entre os elementos visuais e os verbais, onde o pictórico se sobrepõe ao textual (confirmando o destaque que pretendo dar às imagens).


Bom, tendo em mente a facilidade que um arquivo PDF gera, coloco meu projeto tanto em "texto corrido", como também proporciono o link para o arquivo em PDF.

Clique aqui para o PDF.

OBJETIVO E PÚBLICO-ALVO:

-Nestas minhas idas e vindas por bancas de jornais por toda a Grande São Paulo, sempre me deparei com uma questão que me incomodava: por que a esmagadora maioria das revistas segmentadas são verticais e lotadas de texto, privando as imagens?

-Pensando nisso e nos meus objetos de desejo tão remotos (quem sabe quando eu ganhar na Mega-Sena?), resolvi abordar este problema em meu projeto ao criar uma revista de luxo com 204 páginas (100 spreads + capa e contra-capa), voltada para a classe A ou socialmente favorecida, horizontal e rica em fotos e ilustrações.

-A previsão é de que a primeira tiragem se dê por meados de outubro de 2007.

DIMENSÕES E ADEQUAÇÃO:

-É interessante notar que, por se tratar de uma revista de luxo com grande quantidade de imagens, voltada para um público de certo pode aquisitivo, o tamanho não poderia ser o mesmo daqueles de revistas tradicionais, não segmentadas. Entendo que a revista será comprada pelo target e que terá uma circulação restrita aos grandes centros urbanos.

-Assim, a dimensão da revista será de 34,3 cm de largura X 23 cm de altura (fechada).

O tamanho do papel escolhido é o B4 (35,3 cm de largura X 25 cm de altura), pensando em economia, uma vez que o gasto com sobras de papel é pequeno (levando em conta que o papel descartado não poderá ser reutilizado).

-Por se tratar de um formato usual para revistas voltadas para a classe A (vide catálogos de moda, revistas de vinho e de aeromodelismo), a distribuição se daria da mesma maneira que estas publicações, nas mesmas caixas e se valendo dos mesmos meios de transporte. Entendo que a revista será lida no ambiente domiciliar principalmente, por isso o tamanho não influenciaria no transporte pelo comprador.

-O tamanho da revista, além de inovador, é ergonômico, uma vez que está bem abaixo de 20% de envergadura média brasileira.

-Acredito que, por se tratar de uma revista em formato horizontal (e não vertical como as corriqueiras), daria um certo destaque para a publicação e chamaria a atenção. Também me arrisco dizer que o formato é adequado ao conteúdo, uma vez que a revista estará repleta de fotos de paisagens, veículos, aviões, iates etc., onde a largura é maior que a altura.

DIMENSÕES MATEMÁTICAS:

-Conforme dito, a dimensão da revista será de 34,3 cm de largura X 23 cm de altura, ou seja, 973 pt X 653 pt.

-O tamanho do papel escolhido é o B4 (35,3 cm de largura X 25 cm de altura), isto é, aproximadamente 1000 pt X 710 pt. -Considerando uma entrelinha de 15 pt, temos 66,75 linhas X 47,25 linhas no papel e 64,95 linhas X 43,45 linhas de área da publicação. Para facilitar o trabalho, arredondei proporcionalmente os valores (até porque trabalhar em décimos de linhas não é nada agradável).

-Considerei 2 ln (2 cm ou 28 pt) de margem externa e 3 ln (1,5 cm ou 43,5 pt) de margem interna, aproximadamente o tamanho de uma digital humana, pensando no manuseio e maleabilidade das páginas.

-A seguir, a matemática do projeto gráfico em versão ilustrada, com as linhas de grade e as dimensões de margens externas (pintadas de cinza), internas, colunas e espaçamento.

TEXTO:

-As famílias de letras escolhidas buscam dar harmonia e maturidade ao projeto. De nada adiantaria um layout sóbrio para uma publicação séria, se as letras escolhidas não transmitissem estes valores. Basicamente, o projeto adota fontes sem serifas:

>>>Abadi MT Condensed Light

>>>Arial

-É curioso notar que a Arial é utilizada no texto corrido da publicação, por não possuir serifas, o que, ao meu ver, cansa a leitura e o olhar. Também, por feliz coincidência, cada coluna (27 ln ou 415,5 pt) comporta 70 caracteres, bem próximo do 66 ideal.

-Especificações:

>>>TÍTULO - Abadi MT Condensed Light 24 pt, negrito, 125% de espaçamento entre os caracteres, cor #5f3c00 (marrom), caixa alta, não-justificada à esquerda.

>>>SUBTÍTULO - Abadi MT Condensed Light 18 pt, negrito, cor #000000 (preto), caixa alta, não-justificada à esquerda.

>>>TEXTO - Arial 12 pt, negrito, cor #000000 (preto), caixa alta e baixa, justificado.

>>>RODAPÉ - Abadi MT Condensed Light 12 pt, cor #000000 (preto), caixa alta. Nome da revista centralizado e número da página à direita (páginas da direita) ou à esquerda (páginas da esquerda).


APLICAÇÕES DAS GRADES:

-Composto de poucas linhas de grade, o projeto adota características bem suaves.

-A seguir, 6 aplicações, com as devidas cores e letras.

--Kirsneris 00:11, 26 Junho 2007 (BRT)

Memorial de Gráfica - Revista de Luxo

De novo, a mesma regra: corrido e PDF.

Clique aqui para o PDF.

PROCESSO DE IMPRESSÃO:

-Silk-screen.

SUPORTE:

-Para a capa e a contra-capa:

>>>Papel Couché Reflex L2 da Susano.

>>>Branco.

>>>Gramatura 115g/m².

>>>Tamanho B4.

>>>Brilhante.

-Para o miolo da publicação:

>>>Papel Couché Kromma Silk da Ripasa.

>>>Branco.

>>>Gramatura 60 g/m².

>>>Tamanho B4.

>>>Semi-brilhante.

CORES:

-Impressão 4 X 4.

-CMYK.

FORMATO DO PAPEL:

-B4, já considerando sobras.

FORMATO ABERTO X FECHADO:

-Antes do corte das sobras:

>>>ABERTO: 35 cm X 70,6 cm

>>>FECHADO: 35 cm X 35,3 cm

-Depois do corte das sobras:

>>>ABERTO: 33 cm X 68,6 cm

>>>FECHADO: 33 cm X 34,3 cm

PROCESSO ESPECIAL:

-Relevo seco no título da revista na capa.

TINTA ESPECIAL:

-Tinta dourada para o título em baixo relevo da capa da revista.

RESOLUÇÃO DAS IMAGENS:

-254 dpi, considerando uma impressão offset 60 l/cm.

ACABAMENTO:

-Refile do papel para eliminar as margens externas.

ENCADERNAÇÃO E CAPA:

-Lombada quadrada com adesivo térmico (hot melt).

-Capa de maior gramatura (encadernação flexível).

TIRAGEM:

-15 mil exemplares em sua primeira edição.

DISTRIBUIÇÃO:

-Grande São Paulo.

-Interior de São Paulo, em cidades com mais de 100.000 habitantes.

-Principais capitais do Brasil (com exceção da Região Norte, por questões logísticas).

-Demais cidades do Brasil com mais de 250.000 habitantes (exceto região Norte, por questões logísticas).

--Kirsneris 00:11, 26 Junho 2007 (BRT)

Exemplos de Bom Design

Observe a mesa logo abaixo, retirado do site de uma grande empresa de design de móveis e interiores

Mesa

Tal mesa, de acordo com a descrição do site, foi projetada para médicos da área psiquiátrica e psicólogos. De um primeiro momento, ela foge do comum, uma vez que temos em mente uma imagem de mesa diferente das comumente vistas em clínicas: retangular e branca. Entretanto, esta mesa atende a outra necessidade dos profissionais desta área: o contato mais próximo com o paciente. O paciente e o médico se sentam ao redor desta mesa, contribuindo para um clima mais informal e, consequentemente, ajudando o paciente a relaxar e se sentir à vontade. É um bom exemplo de design, atendendo às necessidades do público-alvo e em um formato diferente porém eficiente.

Outro bom exemplo de design é o escorredor de pratos a seguir:

Escorredor de pratos

Ele não só atende ao público a que é destinado (pessoas com cozinhas de pequenas dimensões) como é prático e esteticamente agradável. Basta pendurar na parede e regular a inclinação das prateleiras e pronto! Economia de espaço (uma vez que deixa a pia livre) e atende a vários gostos e cozinhas do público-alvo, por ser de cor neutra e de formas simples.


--Kirsneris 23:03, 6 Maio 2007 (BRT)

Exemplos de Mau Design

Entretanto, nem tudo é um mar de rosas. Observe esta pia:

Pia

Sim, é uma pia, embora mais pareça com uma latrina ou uma grande bacia para banhos de assento. Agora, eu me pergunto, onde ficaria o registro e a torneira (observe que há saída do encanamento)??? E o mais engraçado é que está foto é da reforma de uma suíte presidencial de um hotel 4 estrelas! Será que um diretor de multinacional gostaria de utilizar um banheiro com uma pia destas??? Com certeza, a funcionalidade e a estética foram pro água abaixo.

Por fim, um exemplo que ilustra bem o que é um mau design.

Chuveiro

Não há de se negar que o chuveiro é potente, tem pressão, escoa bastante água e deve provocar uma sensação agradável de frescor. Mas, de que adianta toda esta gama de benefícios se ele foi projetado para anãos (não há nada no site da fonte que informe se o público era esse, mas vamos supor que não seja)? Este chuveiro fere um princípio básico do design: o de que o formato deve conversar com o público.


--Kirsneris 23:03, 6 Maio 2007 (BRT)

Designer - Bradbury Thompson

Bradbury Thompson

Nascido em 1911 e falecido em 1995, Bradbury Thompson foi um dos mais talentosos designers americanos, tanto que muitos o consideram o pai do design editorial. Abaixo, analiso duas de suas obras buscando associá-las com elementos cruciais para o design.

Imagem 1

Observe a imagem acima. Não há como se negar que se trata de uma criação diferente, incomum. Também não há dúvidas de que se trata de uma imagem harmônica e repleta de equilíbrio. O Raio-X do saxofonista, embora em reposto, demonstra movimento, como se ele estivesse tocando alguma música. Também nota-se este movimento no círculo com as cores primárias, como se ele estivesse em plena atividade artística. Os dois círculos ocupam o mesmo espaço na criação, assim como a palavra “ROCK” e “ROLL”. Pode-se dizer que, de certo modo, estas metades se completam, estando, então, em concordância. Também vale destacar que a relação entre o branco e o preto, bem como das cores primárias, contribuindo para uma sensação de continuidade, dando mais intensidade à coesão da imagem.

O mesmo ocorre na imagem a seguir:

Imagem 2

O planeta Terra, com seus principais meridianos e paralelos, nos dão uma sensação de movimento, de rotação., embora esteja em repouso, estático. O mesmo ocorre com as veias e artérias do indivíduo, que nos dão a sensação de fluência, circulação. Novamente, as cores e a simetria dão a harmonia da imagem. As cores primárias e secundárias apenas, em perfeita complementariedade e sobreposição de tons contribuem para a harmonia estética Já a silhueta humana e as figuras verticais, dão pesos visuais iguais à composição, assim como o Planeta Terra cortado ao meio (como se fosse o Equador). Uma imagem que, embora pareça estranha à primeira vista, é com certeza uma criação que merece seu destaque.


--Kirsneris 23:03, 6 Maio 2007 (BRT)

Cor aprendida

Quem disse que a água e o céu são azuis???

É interessante notar o quanto temos a opinião formada sobre a cor da água de do céu. Sempre nos disseram que é azul, mas será realmente azul??? E se for, qual tonalidade??? A cor é sempre a mesma ou varia de acordo com 'n' fatores, como luminosidade, por exemplo???

Essa cor varia graças a uma infinidade de elementos, das mais diversas naturezas. Até mesmo seu grau de astigmatismo afeta como você verá a cor (experiência própria)!

Que tal uma visão física sobre o assunto??? Física for Dummies!

Vale a pena refletir...


--Kirsneris 10:01, 20 Junho 2007 (BRT)

Conceito de Design - Ênfase

Ênfase

"Entende-se por ênfase a propriedade de destaque de certas palavras, expressões ou idéias em (...) um determinado texto. Essa propriedade pode ser aplicada por meio de estruturas gramaticais, sintáticas ou semânticas(...)". Dicionário Aurélio.

Com raízes gregas, a palavra "ênfase" está fortemente relacionada com o realce que se dá a certa forma, certo elemento ou certa cor em determinado texto, seja ele verbal ou não-verbal. Pode-se dizer que é o elemento de maior importância quando se tem em mente o conjunto/contexto em que está inserido.

Ênfase

Não é nenhuma surpresa o destaque dado ao círculo nesta imagem. toda a atenção se volta a esta forma, sendo ela o grande destaque da composição. Acredito que a imagem ilustre bem este conceito importantíssimo do design.


--Kirsneris 23:04, 6 Maio 2007 (BRT)

Ferramentas pessoais
Espaços nominais

Variantes
Ações
Navegação
Imprimir/exportar
Ferramentas